quarta-feira, 23 de abril de 2014

Requeijão da Beira Baixa com Origem Protegida

DOP Tortosendo


















A Comissão Europeia concedeu a Denominação de Origem Protegida (DOP) ao Requeijão da Beira Baixa, foi hoje divulgado em Bruxelas. 

O Requeijão da Beira Baixa resulta da precipitação ou coagulação, por ação do calor da lactoalbumina e lactoglobulina existentes no soro resultante do fabrico dos Queijos da Beira Baixa. É um produto fresco, que não sofreu qualquer fermentação, sem casca, de forma tronco cónica e rendilhado característico, que lhe é transmitido pelos tradicionais cestos de verga fina (açafates) ou plástico, onde é colocada a massa para drenar o excesso de rescaldão, massa de consistência macia e textura bem ligada e granulosa, de cor branca e sabor láctico adocicado. 

A área geográfica de produção das matérias primas e a sua transformação e acondicionamento coincide com a área geográfica de produção dos queijos da Beira Baixa, ficando circunscrita aos concelhos de Belmonte, Castelo Branco, Fundão, Idanha-a-Nova, Mação, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova, Sertã, Vila de Rei e Vila Velha de Ródão e às freguesias de Aldeia de S. Francisco, Aldeia do Souto, Barco, Boidobra, Casegas, Conceição, Covilhã, Dominguiso, Ferro, Orjais, Ourondo, Peraboa, Peso, Santa Maria, São Jorge da Beira, São Martinho, São Pedro, Sobral de S. Miguel, Teixoso, Tortosendo, Vale Formoso e Vales do Rio, do concelho da Covilhã.

A DOP é atribuída a um produto cuja produção, transformação e elaboração ocorrem numa área geográfica delimitada com um saber fazer reconhecido e verificado. 

A lista de denominações da União Europeia inclui já mais de 1.200 produtos.


Retirado de: Correio da Manhã
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Clica nas Mensagens Antigas

Clica nas Mensagens Antigas

Número total de visualizações de página